sábado, 7 de março de 2015

Qual a sua missão de vida?

Olá, um sabadão pré dia da mulher e eu fazendo essa pergunta, parece demais, né? Mas acontece quem ontem à noite vi - pela segunda vez - o filme Julie & Julia, que conta sobre duas mulheres que viveram em épocas diferentes (50 anos separam ambas as histórias), mas que tinham muito em comum. Entre as coincidências, a principal está a paixão pela culinária.

A película fala sobre duas pessoas distintas, casadas com homens especiais - ou, como disse uma personagem, suas almas gêmeas e que aos 30 (bom, o filme não revela a idade de Julia, mas acredito que seja uma idade um pouco semelhante à de Julie), ainda não se encontraram.

Julie estudou para ser escritora, mas se torna funcionária pública frustrada. Julia, faz vários cursos e desiste de todos, antes mesmo de terminá-los. Ao fim de um dia de trabalho, Julie curte relaxar cozinhando. Julia descobre que pode ser muito boa na cozinha e se dedica realmente a isso.

Resultado, ambas acabam tendo sucesso ao se entregarem, despretenciosamente, ao que amam. As duas conseguem não apenas realizar seus sonhos, mas chegar à muitas outras pessoas através deles. É claro que tiveram algumas pedras no caminho, mas focaram em continuar se dedicando ao que amavam fazer, a culinária.

É um filme muito bonito, protagonizado por dois atores que sou fã (Maryl Streep e Stanley Tucci) e que fala sobre se encontrar. Vale a pena assistir ou ler o livro (porque antes do filme veio o livro, um best seller ganhador do prêmio Prize, que prêmia livros baseados em blogs).

O mais legal de tudo isso, é que a película é baseada em duas histórias reais. Ou seja, Julie e Julia realmente existiram e fizeram tudo o que foi passado no filme. Logo, se elas encontraram sua missão de vida, eu e você também podemos encontrar. O importante é perceber o que você faz que realmente te dá prazer e colocar isso em prática, sem se importar se vai te trazer lucro financeiro. 

Não dá pra jogar a sua vida profissional para o alto, ótimo. Faça paralelo, como um hobby ou como complemento. Dedique-se de verdade a isso, com compromisso e colocando todo o seu amor e talento nessa atividade. Sua missão não precisa ser "especial", Julie e Julia tinham como missão cozinhar - uma atividade que ignorada por muita gente (eu mesma tenho me esforçado para dedicar mais amor a este ato específico).

Termino esse texto, reforçando que você só precisa começar a fazer o que te faz sorrir, o que te dá prazer, deixando que isso flua e tome o lugar que precisa tomar na sua vida e na vida dos seus. Saiba que, o resto vem. É a lei da semeadura, o que você plantar você colhe. 

Plante amor no que fizer e a colheita virá melhor do que você pode imaginar.











Flávia

2 comentários:

Seu comentário é super importante para mim. Conto com você me dizendo o que achou desta postagem. Gratidão.