terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Tempo de renovação

Olá a tod@s!!!

Falta 1 dia para comemorarmos a chegada de um novo ano e eu aqui cheia de projetos. Depois de alguns anos desenvolvendo esse blog, decidi que chegou a hora de renová-lo e esse é um dos meus projetos novos que já estou colocando em prática. 

Começarei 2015 renovando esta casa virtual. Algumas mudanças já estão sendo feitas. O endereço será alterado e o layout sofrerá alguns (pequenos - acho) ajustes. Mas, inicialmente, farei tudo praticamente sozinha, então peço, tenham paciência comigo. O certo é que tudo está sendo feito com muito amor e dedicação, especialmente para você quem vem aqui dar uma espiada. 

A primeira dessa grande mudança chega hoje. Alguns vídeos serão exibidos aqui por mim e este é o primeiro. Passei horas tentando editá-lo direto no Youtube, mas sem sucesso. Então ele vai como ficou. A iluminação ainda não está boa e o áudio captado inclui vários extras. Mas, com tudo, tudo, o mais importante dele, é a mensagem que está sendo passada.

Aqui te presenteio transmitindo todo o meu carinho e votos de que 2015 seja de sucesso para você. Beijo no coração,

Flávia Souza


domingo, 28 de dezembro de 2014

Ainda dá tempo de planejar o melhor ano da sua vida

Já disse aqui que estou fazendo m coaching online e estou amando,né? Pois então, há algumas semanas, minha coach Auri Fernandes, ministrou uma palestra online intitulada: "Como Planejar o Melhor Ano da Sua Vida".

Com 2015 batendo à porta,  nada mais apropriado do que tirar uns minutinhos do seu dia para isso, não é? Quer dizer, se você anseia por algo melhor para a sua vida. Eu assisti a palestra ao vivo e confesso que fiquei muito ansiosa depois dela, pois nunca havia feito metas para um novo ano.

Enfim, desde então isso não sai da minha cabeça e algumas coisas já foram parar no papel. É um compromisso meu comigo mesma. É autoresponsabilidade e me dedicarei para dar o melhor de mim nesse processo.

Acontece quue, enquanto colocava metas no meu Diário de Bordo (um caderninho que me ajuda a organizar minha vida, incluindo mente, coração), senti necessidade de voltar a assistir a palestra e lembrei de trazê-la aqui para o blo, para te dar a chance de planejar o melhor ano de sua vida junto comigo.

Não perca essa oportunidade. Assista ao vídeo e se tiver interesse de saber mais sobre o programa Mulher Próspera, empreendimento liderado por Auri, acesse o site www.mulherprospera.com.br ou siga a fanpage https://www.facebook.com/mulherprospera.com.br



domingo, 7 de dezembro de 2014

O boneco de neve que foi sucesso

Finzinho de tarde e eu em casa, à toa, curtindo a briza, o silêncio.... isso é tão raro aqui. Crianças forma ontem à noite para a casa dos avós, nua cidade próxima . Consegui terminar o trabalho que estava atrasado e agora estou tentando colocar a leitura em dia.

Entre uma atividade e outra, uma brisada e uma soneca, vim aqui só para mostrar o painel de natal que vi ontem na escola das minhas filhas e que fez o maior sucesso, todas as famílias queriam tirar foto na frente dele.

O boneco e os flocos de neve todos feitos em copinhos plásticos. Reciclagem nível hard da professora, que merece meus mais sinceros parabéns. Gastando quase nada e colocando os dotes em prática, ela encantou muitas famílias.

A autora do projeto chama-se Elizabeth Gripp e ela é uma dedicada professora da Educação Infantil Municipal da minha (linda) cidade. Quando fui elogiá-la pessoalmente (ops, fiz isso pelo face), ela me disse que o boneco foi feito apenas como um teste.

O que sei? De teste ela está aprovadíssima. Projeto lindo, com gasto mínimo. Se tivesse visto isso há uns meses atrás, certamente teria feito um Olaf assim na festa Frozen das meninas.


Curti muito e você?

EM TEMPO:
A Prefeitura de Praia Grande (litoral de São Paulo) está de parabéns por ter essa professora em seu quadro e também pela diretora da escola (aproveitando o post alheio para agradecer publicamente à outra pessoa), Tatiana Corona. Tati, como a chamamos carinhosamente, incentiva suas educadoras a darem o melhor de si dentro e fora de sala de aula (esse boneco mesmo foi feito à noite, depois do horário de expediente das professoras) e isso reflete na educação dos nossos filhos. Serei eternamente grata pela oportunidade que minhas filhas têm de estudarem nessa escola com essa equipe maravilhosa.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Ecobolo



Gente, tão vendo esse bolo lindo? Ele é verdinho de verdade e sem usar  gelatina ou corante. Um doce (ops!) pra quem adivinhar de que é? Minhas únicas dicas: delicioso e do bem. As crianças adoraram, mas tive que dizer que usei corante pois se um deles descobre o ingrediente principal deixa de comer e pode influenciar os outros. Meu argumento nem é mentiroso, pois o corante usado é naturalíssimo, comprado na feira. Adivinhou??? Meu ecobolo é feito com agrião.

Ah, não faça cara feia. Mandei uns pedaços para a vizinha e ela me ligou perguntando de que era, pq não identificou pelo sabor. O legal é que o agrião tem um montãozão de benefícios, especialmente no tratamento de doenças do sistema respiratório. Ele serve para ajudar, ainda, no tratamento de reumatismo, gota, artrite, tosse, gripe, bronquite e  asma.

Amenorreia, anemia, falta de apetite, caspa, colite, dor de dente, diabetes, distúrbios digestivos, dispepsia, febre, acne e icterícia também podem ser tratadas com agrião, além de tuberculose, uremia, sífilis, pedras dos rins, vermes, cistite, inchaço das glândulas, debilidades do coração e dos nervos.

Euzinha aqui, AMO agrião cru como salada. E quando o maço é muito grande, não penso duas vezes, antes de perdê-lo (ele amarela rápido demais), faço bolo e outras receitas com esta delícia que é, entre tudo o já citado acima,  expectorante, adstringente e , descongestionante.

Ainda não se impressionou? O agrião é, também, digestivo, diurético, excitante, estimulante, anti-inflamatório, anti-icterícia, anti-térmica, cicatrizante, depurativo, tônico e fortificante. Mas, ele é CONTRAINDICADO para mulheres no início de gestação. 

Grávida, sua libido já está à mil e vc não está preocupada com nada diurético agora, né? Então, nesse período, NADA DE AGRIÃO, ele pode ser abortivo.

Vamos à receita:

Bolo de agrião

Ingredientes:

- 4 gemas
- 150 ml de óleo
(uso o de milho)
- ½ maço de agrião
- 2 xícaras (chá) de açúcar (eu uso o demerara)
- 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
- 1/2 xícara (chá) de aveia (pode ser farinha ou flocos)
- 1 xícara de farinha integral (se preferir, faça tudo com trigo mesmo. Eu opto pelo melhor em prol da saúde)
- 1 colher (sobremesa) de fermento em pó
- 4 claras batidas em neve

Modo de preparo:

Num liquidificador, bata 4 gemas, 150 ml de óleo  e ½ maço de agrião. 
Transfira para um recipiente e acrescente 2 xícaras (chá) de açúcar e as farinhas e aveia. 
Mexa bem. 
Junte 1 colher (sobremesa) de fermento em pó e 4 claras batidas em neve e misture delicadamente. 
Unte uma forma oval (de 26 cm x 5 cm), forre com papel-manteiga untado e enfarinhado, coloque a massa do bolo e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por cerca de 40 minutos.



Eu escolhi servir assim, para ser mais honesta possível com a saúde, mas vc pode colocar uma cobertura de chocolate de sua preferência ou aquelas feitas com açúcar (não conheço nenhuma para indicar).

Se vc optar por fazer esse bolo também, vem me contar o que achou, ok? Te espero de volta.

Ecobeijo

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Desenvolvimento Pessoal Feminino

Meninas, desde outubro estou fazendo um coaching online que tem sido fascinante para mim, já tenho obtido resultados incríveis, não só eu, mas as demais participantes. Chama Mulher Próspera, é voltado para o desenvolvimento pessoal das mulheres. O que faço é gratuito. 

Minha coach, Auri Fernandes, revelou que em breve abrirá novas turmas, não sei se sem custo ou não. Oriento as interessadas em participar em curtir a página do treinamento e ficar de olho para qdo abrir vagas. No grupo que eu participava, ela abriu vagas inicialmente para 10 pessoas apenas, mas devido ao número de interessadas, acabou fechando o grupo com 60. Ou seja, vagas limitadas.
Curtam https://www.facebook.com/mulherprospera.com.br?fref=ts ou acessem o site www.mulherprospera.com.br

domingo, 13 de julho de 2014

Lasanha de Abobrinha

Outro dia, atrás do sachê de molho branco comprado no supermercado, encontrei uma receita puro amor. Lasanha de Abobrinha - dois pratos que amo juntos num só! Quer forma mais honesta de se alimentar? Corri para comprar os ingredientes e no dia seguinte já fiz.



Claro que foi super aprovado por todos aqui em casa, até as minhas pequenas, de seis anos, amaram, comeram e repetiram. Em um mês, já fiz duas vezes... Bom demais!!!


Segue a receita:


2 abobrinhas cruas raladas*
200 gramas de presunto cortado em tiras
200 gramas de mussarela ralada
Cerca de 500 gramas de molho branco
Frango desfiado** refogado temperado à gosto


Pra montar, colocar uma camada de cada ingrediente, começando pela abobrinha, frango, presunto, mussarela, molho. Faça quantas camadas der, mas termine com a mussarela. Leve ao forno por cerca de 30 minutos.






ahhh, viram que nesta receita deu preguiça de cortar presunto em tiras, né? me arrependi total, porque dificultou o corte da lasanha.
 


* A abobrinha solta muita água, então aconselho a dar uma boa espremida nela (com as mãos mesmo), para tirar um pouco do líquido. Nem pense em se desfazer desse caldo, mesmo que seja pouco, use-o para fortalecer outro prato qualquer (arroz, feijão, carne, sei lá. O que sua criatividade mandar)



** Desfiei o frango daquele jeito que está rolando pelo facebook. Cozinhei o peito na pressão, depois de cozido (guardei a água em um pote e, depois, congelei - vai para uma futura sopa) fechei a panela novamente e sacudi, sacudi, sacudi. Pronto, frango desfiado com rapidez, praticidade e sem queimar os dedos (Uhulll).



Enfim, quando lembrei de fotografar o prato pronto, ele já estava na metade. Reparem no tanto de caldo que tinha|


Outro dia compartilhei outra receita que vai abobrinha, de bolinho de arroz. 
Quem não viu, clique aqui.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

A festa é nossa

Ehhh... semana de festa em casa. 8 de junho minhas meninas completaram 6 anos e para comemorar reunimos amigos e familiares para uma festinha simples, no salão do prédio da vovó. O tema foi o desenho do momento: Frozen. Eu, que não curto fazer festas de personagens de desenhos infantis, fiquei encantada com este, pela perfeição da história toda: o amor de duas irmãs.



Nem preciso dizer que Carol e Mari ficaram realizadas, né? A decoração foi toda feita por mim e pelo papai. Também fiz as saias que usaram para cantar parabéns e a cereja do bolo foram as tranças das personagens. Elas se sentiram as próprias Elsa e Anna. Em tempo: Carol também é Ana e Mari é Elisa (Ana Carolina e Mariana Elisa), ou seja, até os nomes das personagens se aproximam das minhas originais.


Preciso aproveitar para fazer alguns agradecimentos: primeiro à Adriana, mãe da Giullia (melhor amiga da Carol), que nos deu a decoração Frozen de cartonado usada na festa da sua princesa. Ela usou o cartonado na parede, nós fizemos diferente, colocando-os na mesa.



Agradeço também à Luciana, da Doceria Luciana, pelos bolos perfeitos que fez para a nossa festa. Foram gastos muitos minutos de conversação para que ela entendesse o que eu queria. O resultado me surpreendeu. Os bolos estavam deliciosos, mas a forma que foram feitos revelou como é uma artista de primeira. Fiquei orgulhosa dos bolos que me entregou. 


Até hoje, fazendo este post, sorrio ao lembrar de todas as nuances e detalhes dos bolos: os Olafs ficaram perfeitos, assim como o cenário deles. Os degradês, os gels e a base (em maria mole) fizeram toda a diferença. Até o papel arroz ficou onde eu pedi. Amei, amei, amei!


(Luciana também fez os nossos bolinhos no ano passado. Encontrei-a no face e encomendei no escuro. Ela já me ganhou ali. Veja como ficaram os bolos, clicando aqui)

E as crianças brincaram até! A vantagem de fazer festa no prédio da vó é a economia em aluguel de itens para diversão, já que lá pode-se usar o playground e o salão de jogos que ficam no mesmo pavimento da área de festas. 



Papai também fez a retrospectiva com fotos, filmes e clipes e claro que quando chegou a vez do vídeo da Elsa cantando Let It Go, as meninas se reuniram em volta da TV e cantaram junto em coro. Coisa mais linda de se ver.


Cantamos parabéns para elas e na hora (ops... logo que terminamos), começaram a cair bolinhas de sabão... a ideia era que parecesse que começava a nevar na hora, mas o efeito não foi o esperado. Já que logo após o parabéns delas, tivemos outro parabéns. Ahhh... na foto cortando o bolo, vejam a Carol de olhinhos fechados fazendo pedido. Isso é coisa da mãe supersticiosa: faz um pedido em silêncio e corta o primeiro pedaço debaixo pra cima. 


E como dia 9 de junho, filhote mais velho também fez aniversário, aproveitamos a festa das irmãs para celebrar os 12 anos dele. Ele não queria que fizéssemos nada, mas não aguento, né? Sem que soubesse convidamos seus amigos e, também de surpresa, compramos um bolinho e cantamos parabéns pra ele. Pena não termos conseguido registrar a cara de surpreendido que o Caio fez na hora que viu os amigos carregando o bolo em sua direção. É uma cena que não esquecerei jamais.


Ano passado também comemoramos o aniversário dele separado das meninas. Já estava na fase pré-adolescente em que não quer mais festa de criança. Então reunimos seus amiguinhos no boliche. Veja como foi, clicando aqui

Agradeço a Deus por ter me concedido esses três preciosos presentes. Sim, meu trio maravilha são presentes que Papai do Céu me deu de aniversário, porque eu também aniversariei em 9 de junho.


Eu sempre me realizo fazendo a festa dos meus filhos no melhor estilo Faça Você Mesma. A festa fica simples, do jeito que eu gosto e toda feita com amor. Para ver as festinhas anteriores clique aqui, aquiaqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Cachecol feito sem agulhas


Faltam poucos dias para a chegada do inverno, mas por aqui o frio já chegou. Eu, pelo menos, já durmo com dois edredons (sou friorenta demais, confesso). Meu sonho é comprar um aquecedor, mas marido - que é calorento, já disse que este sonho não realiza. Assim, procuro estar sempre bem quentinha para sobreviver ao inverno por inteira.

Claro que quando vi essa imagem, de cachecol feito com as mãos, meus olhinhos brilharam. Não só porque sou adepta do Faça Você Mesmo, mas também pela facilidade e beleza da peça. Pesquisei sobre ela e descobri que tem gente que a vende em atacado, pela facilidade confeccção. Dizem que até crianças conseguem fazer.

Tenho que revelar que ainda não tentei, mas vou tentar (apesar das minhas duas mãos esquerdas) e se conseguir, vou convidar minhas pequenas para produzirem comigo. Já pensou? Sairemos estilosas por aí, com algo feito por nossas próprias mãos (ainda bem que sonhar é de graça- rs).

Bom, deixando a conversa de lado, vamos aos vídeos que ensinam a arte de tricotar sem agulhas. Espero que esta postagem estimule a produção de cachecóis... quem sabe não sou presenteada com um??? hahaha






Esse próximo vídeo é bem legal, porque ensina a fazer cachecol com os dedos. Este até crianças conseguem fazer. Certamente vou começar minhas produção assistindo esse vídeo. 





Bolinho de arroz de forno



Ixi, meu espacinho tá parecendo blog culinário. Eu agora só venho aqui falar de comida. Mas deixa eu justificar: recentemente os exames dos meus filhos saíram com resultados assustadores. Colesterol e triglicérides gritando das três crianças e eu com cara de panaca sem saber porque, afinal, não faço frituras, uma vez em nunca compro salgadinhos de isopor pra eles e as bolachas recheadas também são só de vez enquando. E, de verdade, sou fã de alimentação saudável. Imaginem se quase não pirei quando vi aqueles resultados.

Demorei quase três meses para levá-los na nutróloga, então bem antes da dieta receitada, comecei por conta as mudanças reais em casa. Algumas situações que já faziam parte da minha reeducação alimentar passaram a fazer da deles também. O leite integral passou a ser desnatado, o sucrilhos do gato passou a ser o Fitness, bolachas só as integrais e agora presto atenção até no sódio dos biscoitos salgados. Os light e diets também fazem parte da nova realidade, que não inclui mais pães.

E assim tenho buscado melhor administrar a dieta das crianças, insistindo até com os horários de comer. Nessa busca pela saúde dos meus filhos, tenho me arriscado mais em lanchinhos interessantes, gostosos e honestos e foi nessa busca que encontrei essa receita linda de bolinho de arroz assado. Já havia visto outras receitas para fazer no forno, mas essa ganhou meu coração e das crianças também. Iupiiii!!!

Ah, já vou logo avisando. Fiz com o que tinha em casa, então alguns ingredientes ficaram de fora e outros foram substituídos. Ainda assim, o resultado ficou espetacular!!!





domingo, 18 de maio de 2014

Bolo de Aveia

Hoje à tarde decidi fazer um bolinho de chocolate para as crias, aí abri meu caderno de receitas e me deparei com um recorte coladinho lá num cantinho. Ele está colado há anos, mas nunca dei-lhe atenção. Hoje, por acaso, o enxerguei e achei a receita fantástica... especialmente por ser de liquidificador. 

AMO A PRATICIDADE DAS RECEITAS DE LIQUIDIFICADOR!!!  


BORA PRA RECEITA:

1 lata de leite condensado
4 ovos
1 colher de sopa de fermento em pó 
1 xícara de aveia em flocos
Coco ralado à gosto (opcional)

Agora a mágica acontece: BATA TUDO NO LIQUIDIFICADOR, coloque em forma untada e leve ao fogo pré-aquecido por cerca de 25 minutos.

Receitinha rápida e ótima para tomar com um cafezinho da tarde.


segunda-feira, 7 de abril de 2014

Eu sofri violência obstétrica

Tanto tempo sem vir aqui e venho logo para falar de um assunto sério: a violência obstétrica. É o assunto do momento e acho que vale contar experiências para incentivar a mudança de quadro dentro dos hospitais do nosso País.

Sim, por DUAS vezes sofri violência obstétrica. Isso significa que em quase 12 anos, nada mudou nas maternidades brasileiras. Caio, meu primeiro filho, nasceu de parto normal, num domingo á tarde. Para meu azar, peguei peguei uma equipe de enfermagem de mal com a vida. Cheguei ao hospital Ana Costa, em Santos (SP), com bolsa estourada, contrações de cinco em cinco minutos e uma ansiedade gigante de que o que estava por vir.


Era meu primeiro filho e me preparei para aquele momento vendo programas de gravidez e parto na TV à cabo. Eu sabia como tudo aconteceria e o que eu precisaria saber. Mas, a realidade foi outra. Eu não tive meu filho em frente às câmeras de um programa da televisão norte-americana, a minha realidade era pra ser tupiniquim.

Meu convênio, plano enfermaria, não me permitia acompanhante no quarto. Com dores insuportáveis, fiquei sozinha gritando como louca e isso na era das cesárias, ou seja, apesar de estar na maternidade de um grande hospital da cidade, só eu quebrava o silêncio do lugar e isso enlouquecia as enfermeiras plantonistas.

No auge da dor, uma dessas enfermeiras, apareceu no quarto e bronqueou quando viu que eu não havia depilado e não havia mesmo, minha bolsa estourou 20 dias antes do previsto, não tinha como ter feito aquilo. Então ela largou a gilette na minha mão, me mandou fazer o trabalho e saiu do quarto.

Eu mal conseguia respirar. Estava sozinha, deitada na maca do hospital, sentindo dor e tinha que me depilar. De tempos em tempos ela entrava no quarto e me chamava a atenção porque eu nem havia começado, mesmo dizendo á ela que eu não conseguiria fazer aquilo. Em uma dessas terríveis visitas, ela disse: "Se você não se depilar, pode dar algum problema na saúde do bebê quando ela passar pelo canal vaginal". Oi??? Pode o quê??? Então fiquei apavorada de verdade, mas continuava sem conseguir fazer o  trabalho.

A dor intensificou e eu chamava pelas enfermeiras, mas elas já estavam na fase de ignorar aos meus chamados. Foi quando duas entraram no quarto, uma dando bronca porque eu não parava de chamar. Foi quando informei que estava fazendo força e que o bebê iria nascer ali. Ela fez pouco caso, dizendo que havia me olhado a pouco tempo e ainda demoraria para o bebê nascer. Mas a outra teve curiosidade de sair da porta e olhar entre as minhas pernas. Foi quando ela apavorou e começou a gritar que tinham que me levar para o centro cirúrgico urgente. O bebê já estava coroando. 

Me mandaram trocar de maca e mesmo sem forças, sai da maca alta do quarto para deitar sobre a maca que me levaria ao encontro dos médico, e isso sem qualquer apoio de uma das enfermeiras. No Centro Cirúrgico eu chorava desesperada, dizendo ao médico que o bebê não poderia nascer poque eu não havia me depilado. O médico riu, disse que eu não teria com o que me preocupar. 
Depois da peridural, tudo ficou mais fácil e apenas quatro horas depois que a bolsa estourou, o Caio nasceu.

Só depois do parto que o médico me informou da epsiotomia. Fiquei assustada porque eu nunca havia lido sobre isso e nem visto mulheres sendo mutiladas durante o parto nos programas norte-americanos. Mas se o médico disso que era necessário, quem era eu para discordar.

Enfim, Caio veio ao mundo com 3.800 kg e 48 cm num parto quiabo - depois de fazer força TRÊS vezes, ele saiu (e a primeira coisa que eu disse foi: GRAÇAS A DEUS). Isso significa que, apesar de já ter passado por tanto maus tratos com a equipe de enfermagem, também sofri violência médica por ter sido submetida a um procedimento desnecessário e não autorizado.

Meses depois, quando descobri que meu filho tinha um  problema na visão, logo atribui à falta da depilação. É uma coisa tão louca o que a gente passa na sala de parto, que marca pra sempre. O  problema visual do meu filho é genético, mas demorei muito para me convencer de que não ele não havia sido "brinde" da maternidade.

Já na última gestação a violência sofrida foi diferente, começou ainda na gravidez quando descobri, com doze semanas, que esperava gêmeas. A primeira coisa que meu obstetra falou foi: não faço parto normal de gêmeos, só cesária e só faço no hospital São Lucas, porque tem a melhor UTI Neonatal e pode ser necessária. Nunca havia se quer cogitado a possibilidade de fazer cesária, até porque eu parecia ser boa de parto normal. Também jamais havia pensado em, de repente, precisar de uma UTI neonatal, até então estava tudo bem comigo e com os bebês, mas, de novo, dei ouvidos a voz da experiência médica e me convenci de que seria necessário fazer cesária na maternidade determinada por ele. Tive uma gravidez bem tranquila mesmo e, com 34 semanas, as contrações se intensificaram. Não tinha Ponstan ou Buscopan que resolvesse aquilo. 

Fui para a maternidade contrariada, também num dia de domingo. Lá fui informada pelo plantonista que estava com 8 centímetros de dilatação. Meu médico chegou logo em seguida e em menos de 1 hora e meia estava com as gêmeas nos braços. A G1 nasceu com 2030 kgs e 42 cm e a G2 com 2150 kg e 42 centímetros. Ou seja, de novo uma intervenção cirúrgica desnecessária. Apesar de ter autorizado a cesária, não era aquilo que eu realmente queria. Eu sempre desejei o parto normal, mas permiti que me tirassem essa opção.

Claro que de novo fiquei sem acompanhante no quarto. O plano enfermaria não abrange isso e a equipe de plantão me negou esse benefício mesmo eu estando sozinha com dois bebês recém-nascido e tendo acabado de passar por uma cirurgia. 

Apesar do final ter sido feliz nos dois casos, foram bem difíceis de serem passados e esquecidos. Isso precisa mudar, especialmente o tratamento que as equipes de enfermagem oferecem às mães. Estamos ali, ansiosas, com medo e vuneráveis. Tudo o que não precisamos neste momento é pessoas ao nosso redor aumentando o terror num momento que deveria ser exclusivamente de amor.

* Imagem: página A 15 do Diário do Pernambuco de 6 de abril de 2014, que fala sobre Violência Obstétrica

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

O Lado Bom da Vida


Gente, estou lendo o livro O LADO BOM DA VIDA, da Matthew Quick. Ainda estou no começo, mas a leitura já me conquistou. Não consigo fazer mais nada pensando na história e fico contando os minutos para volar para o livro - haha!


Bom, mas o que está mesmo me deixando louca são as indicações de Literatura. A-DO-RO que Pat, personagem principal, tenha sido casado com Nikki - professora de Literatura. Para ter o que conversar com ela e os amigos, ele está lendo os clássicos que ela indica para os alunos em suas aulas.

Fala se não estou maluca? A cada nova leitura de Pat, eu corro para a loja da Amazon e baixo no meu Kindle o resumo do livro sugerido, LOUCA para comprá-lo. Mas estou me segurando para não gastar nada a mais do que preciso, e estou com uma coleção de livros comprados e não lidos - tanto de papel quanto ebooks. Então estou dando um passo de cada vez....

STEP BY STEP

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Ritos de Passagem



São engraçados esses "ritos de passagem". Um novo ano começa e com eles vêm as resoluções. Nunca fui muito boa em resoluções de ano novo, não sou assim tão persistente nas coisas. Então esse ano me esforçarei para me focar numa única coisa: a minha espiritualidade. Sei que se espiritualmente eu estiver bem, todo o resto será mais fácil. Então a única coisa que pedi nessa virada do ano é DEUS NA MINHA VIDA, DEUS NA MINHA FAMÍLIA. Sei que com Ele o resto é resto.
Mas... independente das resoluções,vou me impor alguns objetivos para este ano. O primeiro é voltar a ler mais, acredito que com o kindle será mais fácil essa proeza, não só pela facilidade de levá-lo para qq lugar, qto pelo custo dos livros, que por serem e-books são bem mais baratos de se adquirir.
A segunda e última resolução é, pelo menos uma vez por mês, cozinhar ao lado das minhas pequenas - de preferência algo novo. Quem sabe assim desperto nelas o gosto pela cozinha e em alguns anos me aposento. Pq eu com as panelas sou um zero à esquerda o.O

E como nem só de planos vivemos, comecei com atitudes. Peguei uma caixinha de madeira e comecei a colocar lá as vitórias diárias, como indicou a Flávia Ferrari, do blog Decora Casas, em sua página no Facebook.

É isso. De resto só ode sempre, desejar que 2014 seja espetacular para todos nós.
Bj gde,
Flávia Souza