sexta-feira, 4 de outubro de 2013

O corpo fala

Apesar de ainda não ter lido Louise Hay, peço licença à autora  para usar o título de seu mais famoso livro como título da minha postagem. Mas, fazer o quê, se essa é umas mais diretas verdades. O meu, por exemplo, está gritando nesse momento. Andei abusando dele, assim como da mente e emoções e - pasmem! - tudo ao mesmo tempo!

A verdade é que 2013 tem me reservado muitas surpresas. Era o ano que eu tinha escolhido tirar para cuidar de mim e da família, mas os trabalhos apareceram e como amo o que faço, não resisti. Voltei a abraçar o mundo, mas dessa vez sem abrir mão das minhas mais recentes conquistas: tempo para mim e para os filhos.

Pois então, consegui a façanha de trabalhar meio período e apenas três dias na semana. Uma conquista e tanto, afinal, ainda conseguiria levar bem meus dois outros freelas. Mas o que consegui? Trabalhar praticamente todos os sete dias da semana e em alguns, por mais de oito horas diárias.

O último mês foi ainda mais intenso, afinal, tive que começar a abrir mão de algumas coisas, outras aconteceram e passei a sentir que precisava matar um leão por dia. Deixei de lado um bom freela e os cuidados à mim mesma. Nem assim adiantou. Semana passada, na tentativa de organizar um pouco o caos que se instalou aqui em casa por conta de tanto trabalho externo, decidi "reformar" a brinquedoteca das crianças, como mostrei aqui.

Então, a minha rotina, que já estava puxada, ficou impossível. Pela manhã, cuidava das crianças, do almoço e do quartinho. À tarde ia trabalhar, algumas noites participei de reuniões e quando chegava, às 22 horas, ia pintar o quartinho - depois de dar banho nas crianças e colocá-las para dormir.

É claro que o corpo, que já há um mês não ia bem das pernas, descambou de vez. Segunda acordei bem mal (há dias já não dormia por causa da tosse),  ainda assim fui trabalhar à tarde. Mas não aguentei. Doía até os fios de cabelos. Do serviço fui direto para o PS e lá fui  diagnosticada com princípio de pneumonia. Agora estou na semana de me cuidar, mas já estou de saco cheio de ficar em casa. Para piorar, não pára de chover. Assim, nem me arrisco a sair. Pior, tudo isso está afetando meu humor. Estou cinza e num único tom.



Mas sei que essa má fase tb vai passar. xoxo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é super importante para mim. Conto com você me dizendo o que achou desta postagem. Gratidão.