segunda-feira, 13 de maio de 2013

Abrindo o coração

Hoje vou fazer algo que não é do meu feitio, vou abrir meu coração publicamente. Como ando sumidaça, fico encucada achando que devo uma explicação, né? Sei que não devo nada para ninguém, mas é fazer muito pouco caso de quem vem me visitar e/ou me segue.
Sou uma pessoa que é toda coração e ser toda qq coisa não é bom, pois falta equilíbrio. Se meu coração está bem, me torno forte, ousada, corajosa, quase que invencível. Mas se for ao contrário, me fecho num casulo. 

Sei que ser assim não é correto, não me faz bem. Tenho que viver independente dos outros, porém sou tão ligada às pessoas que não consigo esse tipo de independência. Ou seja, sofro da "síndrome" da  dependência emocional e isso é uma caca.
Já fiz terapia e voltei a fazer, mas esta que estou fazendo agora é um pouco diferente. Entre uma sessão e outra há um intervalo de 30 à 60 dias, o paciente escolhe. Tem quase dois meses que fiz a minha e me achei tão super que falhei em não ir quando completou entre 30 e 40 dias. Agora estou contando os minutos para ela acontecer de novo. Ah, se chegaram até as minhas lamúrias aqui, vão até aqui visitem o site que explica melhor esse tratamento, chama-se www.fisioquantum.com.br.
Bom, é isso. Sumi pq não ando legal, mas vou esforçar para me reerguer e fazer deste blog um cantinho inspirador, ok?
Beijo grande no coração de casa uma e participem do sorteio do blog. Tem um selinho aí ao lado direito da tela.

Flávia

Um comentário:

  1. Ei flor sei bem como é isso..ACho que neste mundo de tanta tecnologia a gente fica mesmo dependente de pessoas...Td vai ficar bem vou e se precisar conte comigo..beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário é super importante para mim. Conto com você me dizendo o que achou desta postagem. Gratidão.