quinta-feira, 7 de março de 2013

Mudanças - parte 2

Oi pessoas. Ontem falei aqui de mudanças que estão acontecendo no meu interior, hoje vou falar de como essas mudanças estão refletindo também no meu exterior. Para falar das mudanças de hoje, vou voltar no tempo um tiquim, ok? Senta que lá vem mais história.

Sempre me achei gordinha, mas não era. Brinco que desde os meus 5 anos de idade meu peso era 57 quilos. A verdade é que lembro de pesar isso aos 12 anos e segurei o mesmo peso até os 28, mais ou menos. Nessa loucura para emagrecer, além das dietas também fazia muitos exercícios, mas não gostava de nenhum. 

 Há  apenas um ano descobri que sempre tive uma visão equivocada do meu corpo

Cerca de dois anos antes de completar 30, entrei para a casa dos 60 quilos e pirei. Foi uma fase em que estava bastante sedentária e sem força de vontade alguma para começar uma dieta. Pela primeira vez apelei para os remédios e em menos de um mês mandei sete quilos embora.

Qdo parei o remédio, voltei a engordar numa velocidade absurda, indo para os 63 kg. Estava com esse peso quando engravidei das meninas, mas nesse época eu já havia voltado ás atividades moderadas, com uma hora diária de caminhada. Engordei apenas 9 quilos numa gestação gemelar e perdi apenas 7 depois que nasceram. Um ano após o nascimento das meninas, eu consegui a proeza de engordar 10 quilos - amamentado duas (coisa que fiz por cinco meses). 


Dessa vez estava sedentária total, nem na padaria da esquina ia. Me sentia gorda, cansada, cobrada, presa e muito desestimulada. Foi quando a depressão veio com toda a força. Demorei para procurar tratamento, mas fui atrás de terapia e vi que poderia voltar a viver. 

Logo voltei a trabalhar e como era assessora parlamentar chegava a ficar 17 horas fora de casa em época de campanha eleitoral. Achava que emagreceria com isso, mas não. 


Em novembro passado, quando sai desse emprego, decidi que não perderia o ritmo e passei a fazer 1 hora e meia de caminhadas diárias. Qdo voltava, ainda subia os 8 andares até meu apartamento de escada. mas logo veio férias escolares e passei a falhar nas caminhadas, que deixaram de ser diárias. Em fevereiro ela foi para o espaço e agora acontecem apenas duas vezes por semana.

Paralelo às caminhadas, voltei a focar na minha alimentação,  promovendo uma reeducação. Substitui alguns alimentos, como o arroz normal por integral e a margaria normal por light. Eu já era fã de pão integral de grãos, já usava açúcar light, não comprava refrigerante e nem fazia frituras.

Meu almoço de ontem: arroz integral com feijão (só o caldinho), peito de frango em cubos refogado com legumes e saladinha de alface, pepino e cenoura ralada

O que precisava mesmo era diminuir as porções, comer mais vezes ao dia e me exercitar.  Então eis que a linda da Lia, do Foca na Balança, põe seu projeto de emagrecimento na rede e ele bomba. Só de acompanhar seus projetos e dicas, me senti bem entusiasmada em levar mais à sério essas mudanças.



Quando voltei a me exercitar, em novembro, meu foco não era emagrecer (apesar de precisar e desejar muito), e sim buscar qualidade de vida. Afinal, tem tanta coisa ainda que quero fazer e que só poderei fazer se estiver bem de saúde. Também estou em busca de maior condicionamento físico e, se emagrecer vier no pacote, tudo bem.

O legal é que no Foca na Balança, a Lia - com toda a sua experiência e disciplina de atleta - nos motiva a caminhar com ela nessa projeto. Dá dicas incríveis e nos faz enxergar a vida com outra perspectiva. Ontem, por exemplo, seria meu dia de voltar a caminhar, mas... a casa estava um caos. Logo cedo montei a tábua de passar e comecei. Parei ao meio dia para preparar as crianças para a escola. Depois fui à feira, almocei, dei um trato na casa e às 16 horas voltei à tábua para dar continuidade ao trabalho. Só desliguei o ferro às 20h30. 


Apesar de não ter feito a caminhada que desejava, vai dizer que não me exercitei? Então a partir de agora eu também estou no #focanabalança



4 comentários:

  1. Mudanças são sempre boas né faz muito bem se renovar e aprender a ser melhor.

    beijos
    Blog M de Moda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mudanças são necessárias para o nosso desenvolvimento, sempre. Bjs

      Flávia

      Excluir
  2. Ano passado mudei minha alimentação e passei a caminhar ou correr todos os dias, e além da preguiça e falta de ânimo irem embora, também eliminei 6 quilos... que já voltaram porque voltei à vida de antes...
    Lendo aqui seu post, me animei novamente! Estou me recuperando de um tombo que levei pra poder voltar a me exercitar também :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, muito legal ler isso. Anime-se! Recomendo que curta o Foca na Balança tb, vai ajudar muitooo.

      bjs

      Excluir

Seu comentário é super importante para mim. Conto com você me dizendo o que achou desta postagem. Gratidão.